Acesse o Estudo Desafios Compartilhados da Educação Brasileira

06 de Dezembro de 2017 | Notícias

Foi divulgado nesta quinta-feira (7) o estudo Desafios Compartilhados da Educação Brasileira, que apresenta práticas utilizadas por 27 municípios figurados entre os 100 primeiros colocados no ranking do IOEB. O objetivo do estudo é divulgar e compartilhar as ações de sucesso das cidades para que sirvam de inspiração a outros gestores na criação de práticas para melhorar a educação em seus municípios.

O estudo é dividido em temas como atendimento, aprendizagem e monitoramento, fluxo escolar, gestão de pessoas, e outros. Ele tem como base os resultados da segunda edição do Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (IOEB). A partir de uma análise com base nos dados oficiais de 2015 de todos os municípios do Brasil, a edição de 2017 teve sua divulgação em um evento realizado no Campus São Paulo, onde foram anunciados os resultados do estudo que se propõe a apresentar municípios ou Estados que oferecem as melhores oportunidades de educação para crianças e adolescentes.

No topo do ranking desta segunda edição, o estado de São Paulo manteve a primeira posição, com nota 5,3 (de zero a 10), seguido de Minas Gerais, com 5,1, que também se manteve na mesma colocação da edição passada (2015). O Paraná, que ocupava a quarta posição no último ranking, subiu uma posição e ficou com em 3º lugar, conquistando nota 5. O Distrito Federal apresentou melhora e aparece em 4º lugar (também com nota 5), frente à última edição, quando estava em 6º. Já o Estado de Santa Catarina, que ocupava a terceira posição no ranking de 2015, neste ano recuou e figura em 5º lugar, com nota 5. Ceará (6º), Goiás (7º), Mato Grosso (8º), Espírito Santo (9º) e Rio Grande do Sul (10º) completam a lista dos 10 melhores Estados no Índice, com notas 4,9, 4,8, 4,7, 4,7 e 4,6, respectivamente. Entre os últimos colocados estão os estados da Bahia (25º), Amapá (24º) e Roraima (23º). Já nas duas últimas colocações houve troca de posições em relação à edição anterior, com Maranhão subindo da 27ª para a 26ª colocação e o Pará caindo da 26ª para a 27ª posição. Vale notar o destaque do Ceará, que tem 7 municípios figurando entre as primeiras 10 posições do ranking.

O IOEB é realizado em uma parceria do Centro de Liderança Pública (CLP) com a Fundação Roberto Marinho, Fundação Lemann, Instituto Península e Instituto Natura, e é executado pela consultoria METAS Sociais. Ele considera todo o ecossistema da educação em cada local, incluindo até as crianças e adolescentes em idade escolar e que estão fora da escola.

 

Acesse o estudo completo aqui.