Estado de São Paulo Mantém o Primeiro Lugar no IOEB

06 de Dezembro de 2017 | Notícias

O estado de São Paulo aparece em primeiro lugar no Índice de Oportunidades da Educação Brasileira 2017. A educação no Estado recebeu a nota 5,3 (que vai de zero a 10) e mantém a primeira posição entre os estados brasileiros no IOEB. Nesta segunda edição do índice, o Estado subiu de 5,1 (em 2015) para 5,3 (2017). O crescimento foi possível com a constatação de melhorias nos itens que compõem o IOEB, com iniciativas de gestores municipais e educadores na implantação de políticas públicas voltadas para a educação de crianças e adolescentes. 

Dois municípios paulistas figuram entre os dez primeiros colocados no IOEB de 2017. São eles: o município de Dumont (6º), que fica na região de Ribeirão Preto, e a Estância Hidromineral de Ibirá (7º). Em 2015, Dumont registrou nota 4,8 no IOEB e neste ano subiu para 5,8, enquanto que Ibirá foi de 5,2 para 5,7. O avanço se dá pela realização de práticas como a adoção de medidas corretivas, de incentivo aos professores e diretores de escola, com o combate da evasão escolar.

Em especial no caso de Ibirá, o município se utiliza de algumas estratégias, como a progressão continuada para diminuir a distorção idade-série e, consequentemente, a evasão escolar. Para garantir que a aprendizagem esteja sempre evoluindo no município, os alunos com dificuldades de aprendizagem são atendidos pela recuperação e reforço paralelo oferecidos no contraturno escolar. Para que as escolas do município apresentem resultados positivos na aprendizagem, a Secretaria de Educação de Ibirá implementou um sistema de avaliação que possibilita trabalhar de forma preventiva ao identificar os alunos que estão com dificuldades de aprendizagem antes mesmo que estes apresentem desempenho ruim em simulados e provas, por exemplo. Também são oferecidos atendimentos complementares a alunos com necessidades especiais, além de um acompanhamento da frequência dos alunos nas escolas e análise de cada caso e gestão de pessoas, com a contratação de pessoas devidamente qualificadas para cargos de diretores e professores.

O IOEB identifica quanto cada cidade ou estado contribui para o sucesso e o desenvolvimento educacional dos moradores da localidade ao calcular de forma conjunta o desempenho e comportamento de todas as redes educacionais (estadual, municipal e da rede privada). O cômputo inclui as crianças e adolescentes que deveriam estar na escola e não estão, responsabilizando de forma inédita municípios e estados por todas as crianças e adolescentes que vivem naquela localidade.

O estudo se constitui numa ferramenta para incentivar e cobrar dos governantes e gestores públicos a trabalhar em conjunto pela melhoria da qualidade da educação dos municípios e estados.