Perguntas frequentes sobre o IOEB

07 de Setembro de 2015 | Perguntas frequentes

798040f5bec4100d7009190702940d151.jpg

1. O que é o IOEB e qual a sua relevância?
O IOEB é um índice complementar que agrega informações sobre as oportunidades educacionais oferecidas para todas as crianças e jovens em um município ou estado. Ao fazer isso, identifica o quanto cada cidade ou estado contribui para o sucesso educacional dos indivíduos que lá vivem.

2. Quando será lançado o próximo IOEB?
No segundo semestre de 2019.

3. Como o IOEB é calculado?
Confira a sessão Metodologia do site: 
www.ioeb.org.br/pagina/metodologia

4. O que é o Ideb Ajustado?
O IOEB é um indicador das oportunidades educacionais dos municípios e o Ideb é um dos fatores que o compõem.

O Ideb é um indicador de desempenho dos alunos, o que significa que é determinado tanto pela qualidade da educação disponível (parte utilizada pelo IOEB) como pelas características individuais dos alunos (informações essas que não devem compor um índice de oportunidades educacionais). Para formular o IOEB, foi necessário isolar o fator da qualidade da educação e retirar o fator relacionado ao background do aluno. Para esse efeito, chamamos de Ideb Ajustado.

5. Qual a diferença entre o Ideb e o IOEB?
Enquanto o Ideb está focado nas escolas e captura apenas os alunos que participam de alguma rede de educação, o IOEB usa o estado ou município como unidade de análise e captura os alunos de todas as redes e também aquelas crianças em idade escolar que estão fora da escola.


6. Como usar o Ideb e o IOEB juntos?
Combinando o IOEB, um indicador que engloba diversos fatores que compõem o cenário da educação, com o Ideb, que coloca foco no desempenho dos alunos em cada uma das escolas de determinada localidade, tem-se uma visão geral quanto à educação oferecida por determinado município/Estado e pode-se identificar com maior clareza as reais fraquezas da educação oferecida por aquele território.


7. Por que é importante olhar para o município e para o Estado como um todo?
Olhar o município/estado como um todo significa observar todo o ecossistema da educação daquele território. Isso inclui todas as redes de educação e todas as crianças em idade escolar, mas que estão fora da escola; ou seja, todo o ambiente impactado pelas oportunidades educacionais daquele local. Esse olhar geral permite um maior controle social sobre as qualidades educacionais ofertadas.


8. O que são os Arranjos de Desenvolvimento da Educação e como o IOEB pode potencializá-los?
É o compartilhamento de esforços, ações e informações entre diferentes atores da educação. Além de potencializar a utilização de recursos materiais e humanos, esse caminho tem resultado em maior conhecimento de gestão, por meio da troca de experiências, e em ganhos de escala nas relações com estados, governo federal, universidades e a iniciativa privada.

O IOEB pode ajudar a identificar os pontos a serem melhorados nas variáveis que o compõem em cada localidade e dar visibilidade a oportunidades de colaboração entre municípios, que compartilham problemas semelhantes ou ainda entre um município que tenha resolvido de forma efetiva aquilo que aparece como desafio para um outro.

9. Quem criou o IOEB?
O índice foi criado pelos economistas Fabiana de Felicio e Reynaldo Fernandes, que um dos “pais” do Ideb. Ambos já trabalharam no Inep e hoje possuem uma consultoria chamada Metas, com foco na elaboração e avaliação de políticas sociais.


10. Quem cuida do IOEB?
Hoje, o IOEB é gerido pela Comunidade Educativa CEDAC, organização sem fins lucrativos que trabalha pela melhoria das condições de aprendizagem nas redes públicas, em parceria com os setores público e privado e com o terceiro setor. A CE CEDAC assumiu a gestão do IOEB em dezembro de 2018, até então o índice estava com o Centro de Liderança Pública (CLP), que apoiou todo o processo de lançamento do índice, e em 2018 abriu uma seleção para organizações interessadas em assumir o índice – processo este em que a CE CEDAC foi selecionada.


11. Por que a CE CEDAC assumiu o IOEB?
A larga experiência da CE CEDAC na formação de educadores e gestores de escolas e de secretarias de educação permite à instituição vislumbrar o potencial do IOEB como ferramenta de gestão e a criar estratégias para que seja usado na análise das condições educacionais de maneira formativa, ou seja, não só para aferir essas condições, mas também para refletir sobre como atuar para transformá-las. Os mais de 20 anos promovendo o trabalho colaborativo, seja dentro das equipes escolares, seja entre equipes gestoras de diferentes municípios (no formato dos Arranjos, por exemplo) também leva a CE CEDAC a apostar muito no potencial do IOEB como indutor de práticas colaborativas entre municípios e entre município e Estado, por meio do Regime de Colaboração.


12. Como faço para tirar dúvidas sobre o IOEB ou contribuir com o Índice?

Basta acessar o menu Contatos e deixar o seu recado.